Galinha Pintadinha põe ovos de ouro no mercado destinado às crianças.

Há seis anos, nascia por acaso, em Campinas, no interior de São Paulo, uma nova estrela: a Galinha Pintadinha, uma simpática personagem que conquistou crianças de todo o país.

“Eu vi o que tinha na época e não me agradava muito. Pensei em fazer e peguei canções conhecidas, escolhidas meio a esmo. Não tinha nenhuma grande ciência por trás do negócio”, diz o produtor musical Marcos Luporini.

Ele e o designer Juliano Prado começaram a procurar parceiros para divulgar o trabalho. O vídeo foi publicado na internet e os criadores da personagem achavam que ele estava esquecido, mas mães conectadas que buscavam diversão para os filhos descobriram o clipe. A Galinha Pintadinha virou um hit com milhões de visualizações.
Ainda no Mundo S/A
Fenômeno mundial, jogo Angry Birds leva Rovio da falência ao sucesso
Marcos e Juliano se perguntavam como transformar o sucesso em retorno financeiro. Decidiram criar mais clipes e lançar um DVD independente. Como o dinheiro para investir era curto, a equipe trabalhou de graça e o projeto foi dividido em cotas de participação. “Na época, era uma incógnita”, conta o produtor musical.

Em 2009, o DVD começou a ser distribuído pela Europa Filmes e, há dois anos, a gravadora Som Livre se interessou pelo projeto e lançou o segundo volume, que explodiu em número de vendas. O terceiro, lançado este ano, repetiu o sucesso. No total, foram mais de um milhão de cópias. “No mercado de hoje, é uma marca maravilhosa. Eles conquistaram um disco de diamante”, afirma a gerente de logística da Som Livre, Juliana Pontes.

A marca Galinha Pintadinha tem mais de 200 produtos licenciados, entre brinquedos e produtos infantis, como carrinhos de bebê e artigos escolares. Por mês, a fabricante vende para as lojas cerca de 100 mil galinhas de pelúcia. Na plataforma digital, a personagem também virou aplicativo para smartphones, ultrapassando a barreira de um milhão de downloads.

Do Brasil para o mundo

No ano passado, a Galinha Pintadinha saiu das telas para os palcos. As sessões lotadas confirmaram o sucesso e afastaram as dúvidas que a equipe tinha sobre como as crianças reagiram aos bonecos vivos. Agora, a expectativa é que ela seja uma estrela internacional e ganhe também os cinemas. “Temos um feedback muito legal do espanhol e depois vamos fazer o inglês”, revela Marcos Luporini.

Diante do imenso retorno, foi preciso aprender a administrar o novo negócio e o mercado que se criou em torno dele. No meio do furacão que mudou a vida dos criadores, o designer Juliano Prado tem uma definição para essa galinha dos ovos de ouro: “É um fenômeno cultural”.

Fonte: Globo.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *